25 jan 2019

Venda direta da Amazon chega ao Brasil; conheça as novidades

Dimítria Coutinho

por Dimítria Coutinho

3 min. de leitura
Venda direta da Amazon chega ao Brasil; conheça as novidades

A Amazon iniciou, no dia 22 de janeiro, a venda direta de produtos no Brasil. Agora, os consumidores terão acesso a produtos vendidos e entregues diretamente pela Amazon, separados em 12 categorias.

Até então, a Amazon só vendia Kindles, livros e o Amazon Fire TV Stick de forma direta no Brasil. O restante das categorias ficava por conta de outros lojistas que vendem dentro da plataforma, através do marketplace lançado no final de 2017. Esse método de vendas continua ocorrendo normalmente, mesmo com o lançamento das vendas diretas, mas tanto para os consumidores quando para a própria Amazon esse era um passo importantíssimo. Para sonharmos com tudo que a Amazon faz pelos clientes nos Estados Unidos era preciso, antes, ter um galpão e os serviços básicos funcionando no Brasil. Agora sim podemos imaginar armários etc.

O que a Amazon traz de novo

Leia mais  Testamos a Amazon FireTV

Junto com o lançamento da venda direta, a Amazon anunciou também a criação de quatro novas categorias: Bebê, Beleza, Cuidados Pessoais e Brinquedos. Ao todo, o e-commerce passar a ter 15 categorias de produtos mas, por enquanto, apenas 12 delas são contempladas pela venda direta — todas possuem produtos no marketplace. No total, são mais de 20 milhões de produtos.

Para viabilizar as entregas de vendas diretas, a empresa inaugurou um centro de distribuição em Cajamar, na Grande São Paulo. É por causa dele que a Amazon consegue prometer a entrega expressa em até três dias, disponível para todas as capitais e algumas cidades das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Além disso, moradores das regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Curitiba têm acesso também à entrega prioritária, na qual os produtos chegam em um ou dois dias.

O novo centro de distribuição tem 47 mil m². Imagem: Julio Vilela/Amazon.

Para todo o país, a empresa oferece frete gratuito para compras acima de R$149. Se os produtos forem livros ou videogames, o transporte sai de graça para as compras acima de R$99. Os métodos de pagamento são boleto bancário ou cartão de crédito.

Mais novidades: produtos de cabelo e lista do bebê

Leia mais  Do sofá ao bebê-conforto: sites para vender aquilo que você não usa mais

Em seu anúncio, a Amazon inaugurou também a loja Cachos & Ondas e a Lista do Bebê. A primeira é uma página do site dedicada exclusivamente para a venda de produtos para cabelos crespos, cacheados e ondulados. Lá, as consumidoras podem encontrar desde xampus e condicionadores até perucas e apliques. Dá para escolher os produtos por marca ou por tipo de cabelo.

A Lista do Bebê é outra novidade, que veio para facilitar a vida de mães e pais. Lá, o consumidor pode pesquisar produtos e adicioná-los a uma lista. A maioria dos itens tem frete e devolução gratuita e, além disso, é dado 5% de desconto em todos os produtos da categoria por um ano após o nascimento do bebê. A lista também pode ser compartilhada com amigos e família, que podem comprar os produtos e enviá-los para o endereço selecionado pelo criador da lista.

A história entre a Amazon e o Brasil

Leia mais  Amazon começa a vender eletrônicos no Brasil

A Amazon chegou ao Brasil em 2012, vendendo Kindles e livros digitais. Em 2014, a empresa iniciou a venda de livros físicos, e assim permaneceu por um bom tempo. Foi só no final de 2017 que o site passou a vender produtos de outras categorias, mas através de outros lojistas, usando o conceito de marketplace. Na época, muitos consumidores ficaram decepcionados pela falta da venda direta desses outros produtos. Agora, o salto foi grande. Mas, ao mesmo tempo, ainda faltam alguns passos para uma experiência completa.

No Brasil, ainda não é oferecido o Amazon Prime, presente nos Estado Unidos. Por lá, o plano funciona mediante assinatura mensal, e fornece entrega gratuita em até 48h para todo o território nacional. Também não existe previsão para a chegada do Echo, dispositivo com a assistente de voz Alexa, em território brasileiro, tampouco falando em português.

Mas a Amazon parece não querer parar por aqui. Em comunicado enviado a imprensa, a companhia afirmou que tem um compromisso de longo prazo com o Brasil. Foi reiterado, inclusive, que o centro de desenvolvimento de tecnologia da Amazon, em São Paulo, está trabalhando em inovações para o público brasileiro e mundial.