Aplicativos para um coração partido

(coluna do Ada na revista TPM, publicada na edição de julho/2015)

Ao contrário da história, a Internet faz um péssimo trabalho esquecendo pessoas. Na verdade, quanto mais tempo passa, mais ela lembra. Na época em que a nossa timeline cabia em um diário com cadeado, um coração partido se curava com chocolate, amigos e tempo. O tempo, esse magnânimo, levava todos os cadáveres para longe, e ali eles ficavam.

Que saudades. Hoje a Internet é um Walking Dead com 2.94 bilhões de zumbis.

Encontrar o amor na web pode ser difícil, mas se livrar de um é ainda pior. Seja você o pé ou a bunda, o tecido digital das nossas vidas faz com que seja cada vez mais difícil deixar o tempo fazer o que ele faz de melhor: esquecer. Grande parte do esforço na Ciência da Computação é descobrir formas mais rápidas, baratas e simples de automatizar processos e armazenar informações. Isso significa que cada vez mais as nossas memórias guardadas em forma de dados (e em quantidades inimagináveis) passeiam pela rede como carrinhos de bate-bate.

Você pode bloquear uma pessoa da sua rede social, mas isso não significa que ela deixou de ter vida lá dentro. Pra desespero dos nossos corações, os algoritmos (a sequência de instruções que nos levam de cá pra lá na internet) estão cada vez mais inteligentes e as conexões assustadoras. É tipo “A Volta dos Mortos-Vivos” todinha: fulano vai comparecer ao lançamento do livro do seu ex gato e inteligente, aquela periguete fez check in no restaurante hypado da sua ex-namorada, tua colega da yoga foi marcada na foto do batizado dos gêmeos do seu ex-marido… Isso sem contar os estragos que a nossa própria natureza stalker causa madrugadas adentro. Esse constante remexer em escombros é tóxico, mas é claro que a tecnologia pode ajudar.

 

DrunkMode

Antes de cair na noite você seleciona quais são os contatos que você quer proteger de você mesma ao longo da escalada alcólica. Você pode escolher o tempo do bloqueio (de até 12 horas) e se mesmo assim cair em tentação, o app só irá destravar os contatos se você resolver uma equação matemática. Outra função fofa: ele te lembra do seu trajeto na noite anterior (função “migalha-de-pão” <3) e manda alertas pros amigos quando você estiver perto demais da casa do falecido/a.

are you?

BlockYourEx

Esse é um plugin que funciona no Firefox, Google Chrome e Safari como um guardião. Você diz quais perfis sociais do seu ex você quer evitar, dá o nome completo da persona non grata e o app esconde essa vidinha digital de você. Se você tem problemas com desapego, fica tranquila: ele permite cadastrar até 5 exes.

blockyourex

 

Cloak

Já falamos dessa belezinha por aqui; um aplicativo que usa a sua geolocalização para te avisar sobre os perigos do mundo offline. Ele cruza os dados de Foursquare e Instagram para te alertar quando aquela pessoa estiver perto demais.

cloak

 

 

* HellisOtherPeople

Descobrimos essa depois da coluna ter ido para a gráfica: um desenvolvedor americano criou este sistema parecido com o Cloak, cuja proposta é não só notificar sobre pessoas indesejadas, como também te ajudar a fugir delas. Baseado na sua geolocalização, o app se conecta ao Foursquare para identificar onde estão os seus amigos (ou nem tanto) que andam pela região. Os pontos laranjas são os locais a evitar, mas se já for tarde demais, use as rotas de fuga em verde.

 

Screen Shot 2015-07-12 at 21.58.37

#testamos: o foursquare da maconha

giphy

Clássico na internet é aquele post engraçadinho do seu amigo hippie/descolado às 4:20 da tarde. Para quem não sabe, o número 420 faz referência à maconha e a cultura do seu consumo. Uma espécie de código secreto (#sqn) que identifica fumantes ou entusiastas da cannabis.

O brasileiro João Paulo Costa também acha que maconheiros gostam de deixar rastros de seus hábitos internet afora, por isso criou o Who is Happy, uma espécie de FourSquare para maconha. Nele o usuário faz check in no lugar onde está fumando o seu baseado e compartilha anonimamente com a sua rede (ou posta nos seus perfis públicos autorizados). Obviamente o app não marca a sua posição exata, mas a cada check-in uma nuvem de fumaça verde se espalha pelo Google Maps. Muito amor.

Além do mapa permitir ver os bairros mais “felizes” da sua cidade, ele te mostra um ranking dos países que mais participam da brincadeira.

 

IMG_5138    IMG_5139    IMG_5140

 

Testamos por aqui e ele ainda está um pouco atrapalhado: a tela inicial travou três vezes seguidas, o mapa não se mexia e a lista dos países não carregou de primeira, mas nada que uma atualização para limpar os bugs não resolva.

Em entrevista à Folha de São Paulo, João contou que usa a cannabis e os seus derivados para combater os sintomas da sua epilepsia. Por enquanto o modelo de negócio ainda não está definido, mas ele já sabe que pretende focar a sua busca por investimento fora do Brasil. Ainda segundo a Folha, fundos de investimento nos Estados Unidos injetaram mais de US$90 mi em 29 empresas de ferramentas tecnológicas ligadas ao assunto em 2014, por conta da gradual legalização da droga no país. João quer pegar esse vento a favor, o foco agora é conseguir usuários. #táfácil

(para iPhone e Android, gratuito)

 

(imagens: reprodução do aplicativo Who is Happy)

6 apps urbanos para cuidar e curtir a cidade

abelas header

Para tudo existe uma primeira vez na Internet: hoje a colaboradora do Ada é uma praça.

A Abelardo Rocas é uma praça na região da Sumaré, em São Paulo, que está sendo adotada por um grupo de amigos com o objetivo de revitalizá-la. A idéia é transformá-la em um espaço gostoso para que os vizinhos da região tenham prazer em sentar por lá e ler um livro, levar os seus cachorros para passear ou apenas juntar uns amigos para bater uma bola na quadra de basquete. Como forma de envolver vizinhos e amigos no processo e agilizar a comunicação, Abelardo Rocas não só tem uma conta no Instagram como também virou um perfil no Facebook, como uma pessoa mesmo. Abelardo curte posts por aí, compartilha assuntos interessantes e chama as pessoas para os eventos que rolam por lá aos finais de semana. Ah sim, ela também tem a hashtag mais divertida da história das praças: #abelardorocks.

O Ada pediu à Abelardo dicas de apps bacanas que nos mantenham conectados com a cidade de uma maneira ativa, responsável e divertida. A lista tá impecável:

1) Colab.re

colab1 colab2 colab3

A News City Foundation elegeu o Colab.re como o melhor aplicativo urbano do mundo em 2013. Nele o usuário pode fiscalizar, inclusive através de fotos, problemas da sua cidade (como buracos em ruas, calçadas em pésimo estado, iluminação pública queimada), propor soluções para melhorar problemas e avaliar entidades e instituições públicas. Os criadores do app se responsabilizam a enviar todas as publicações para as prefeituras, além de encaminhar as respostas recebidas de volta aos cidadãos. Lindo!

Para iPhone e Android. (GRATUITO)

 

2) MyFunCity

myfuncity 1 myfuncity 2 myfuncity 3

Tem a mesma pegada do Colab.re, com a diferença de que você deve fazer check in nos locais antes de emitir a sua opinião. Depois de escolher o lugar (o app te localiza através do GPS do seu celular), selecione para onde quer direcionar o seu depoimento, como por exemplo, para saúde, limpeza das ruas, barulho, transporte público, situação das vias etc. Além de poder escrever o seu depoimento você deve associar uma das carinhas no medidor de felicidade. Procure por uma região específica e veja a estimativa de bem-estar baseada nas estatísticas dos usuários. Cuidado que nem sempre é muito animador.

Para iPhone e Android. (GRATUITO)

 

3) Role.es

roles 1 roles 2 roles3

Esse é um app-amor que cria guias de roteiros para cidades feito por pessoas que frequentam os lugares que indicam. Nele elas mostram seus lugares preferidos de uma região, seus cantinhos, lugares que às vezes ficam meio escondidos ou até mesmo esquecidos. Os rolês de São Paulo são fofos! Mostram olhares de quem fez daqueles lugares o seu modo de viver.

Para iPhone. (GRATUITO)

 

4) 4sqwifi

4sq 1 4sq 2 4sq 3

Sabe aquele momento em que você precisa desesperamente de um wifi? Pois bem, tá aqui a salvação. Você se loga com a sua conta do FourSquare, então o app identifica a sua localização e te indica cafés, bares, restaurantes, livrarias, padarias e vários outros tipos de estabelecimento com wifi. Ah sim, E TE DÁ A SENHA DE TODOS. <3

Para iPhone e Android. (GRATUITO)

 

5) Prefeitura SP

prefeitura SP 1prefeitura SP  4prefeitura SP 2

Acredite, é um excelente aplicativo. Sem muita firula, responde bem à perguntas claras: qual é a qualidade do ar? Qual a situação dos Aeroportos? Como está o trânsito? Quais são as placas do rodízio hoje? Além disso ele se mantem atualizado com as últimas notícias postadas pelo twitter da prefeitura, o que gera avisos em tempo real de alertas ou problemas pela cidade. O app também conta com um mapa de ocorrências, com listagem de semáforos desligados, pontos de alagamento, quedas de árvores e obras.

Para iPhone e Android. (GRATUITO)

 

6) Joga+1

joga1 joga2

Este não exatamente um app, mas um site bem amigo dos celulares. O projeto foi desenvolvido pelo Google focado especialmente no público brasileiro. A idéia é incentivar a prática de mais de 20 modalidades esportivas cidade afora, aproveitando espaços, grupos e encontros que já fazem isso normalmente. Além de se juntar a um time você também pode achar companhia para correr a noite ou finalmente aprender o tal do slackline. Os eventos são marcados no GoogleMaps e você recebe avisos pelo seu gmail através do Google+.

Site

 

* O Ada participa do projeto de revitalização da praça Abelardo Rocas, e endossa tanto quis dar voz a quem participa dele.

Cloak traz o modo incognito para a vida real

A essência das redes sociais sempre foi aproximar pessoas de amigos, da família, dos colegas e, às vezes,  de gente nem tão querida ou necessária na nossa vida. Mas e se fosse possível evitar um encontro com o seu chefe em um festival de música, ou com o ex em uma exposição através do seu celular?

Conheçam o Cloak (apenas para iOS): um aplicativo que usa a sua localização para te avisar sobre os perigos do mundo offline. Por enquanto, ele só cruza os dados de Foursquare e Instagram, mas quando todas as contas estão conectadas no app, ele mostra uma lista de amigos que estão por perto. Marque alguém e você será avisada cada vez que a pessoa estiver perto demais. Olha só como ele funciona:

  screen568x568screen568x568 (1)screen568x568 (2)

O projeto é do ex-diretor criativo do Buzzfeed, Chris Baker. Nessa pegada anti-social ele também inventou o Rather, uma extensão de Google Chrome que permite trocar conteúdo indesejado do Facebook  (fotos de bebês, celebridades, BBB, spoilers) por temas que sejam mais do agrado do freguês (como gatos, por exemplo, ha).

(Crédito das imagens: Reprodução)