Ada na Vida Simples!

photo 2

Tá lá, na página 12 da edição de agosto de uma das revistas que mais admiramos, a Vida Simples: “Elas usam celulares, computadores, tablets. Mesmo assim, muitas sentem que tecnologia não é algo que tem a ver com seu universo. O site Ada surgiu para combater essa noção e ajudar as mulheres a se sentir mais à vontade no mundo digital. O projeto é inspirado por Ada Lovelace (1815-1852), primeira programadora de toda a história”.

Obrigada à Jeanne Callegari e a toda equipe da Vida Simples!

Para você que não conhecia o Ada e está chegando agora, veja abaixo alguns dos nossos posts mais populares:

 

Por que não vamos mais escrever sobre o Tinder

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O Ada nasceu há alguns meses da nossa vontade, Diana e Natasha, de ser útil a um grupo que não tinha voz nos atuais meios de comunicação: a mulher que usa tecnologia. Queríamos prestar serviço e ajudar na reflexão de como o mundo digital impacta o dia a dia e as nossas relações.

Tínhamos percebido que alguns serviços e aplicativos estavam abrindo novas possibilidades em várias frentes para todas nós: estamos mais produtivas, mais conectadas, mais informadas. E um dos serviços, lá atrás, que chamou a nossa atenção para isso foi o Tinder.

(Momento transparência: a Diana me apresentou o aplicativo , eu usei durante meses, até conhecer meu namorado ali mesmo e por motivos óbvios, deixar de usá-lo. Ou seja, podemos ser consideradas ~cases de sucesso~ do Tinder.)

O app transformou todo o processo de conhecer e paquerar alguém pela internet em uma grande brincadeira, e deu mais voz e participação às mulheres que serviços anteriores. Sua popularização também tirou um pouco do estigma que ainda perdurava nos chamados “sites de encontros”.

A gente sabe, pelos nossos números de audiência, que o app é popular e que todo mundo, se não usa, adora falar dele. A própria ideia de poder conhecer alguém em um “catálogo de gente” (como eu, Natasha, gosto de me referir ao Tinder) é extremamente sedutora, ainda que canse depois de um tempo.

Até que  chegou aos nossos ouvidos a notícia que o Tinder estava sendo acusado de discriminação e assédio sexual. “Ai, mais um”, pensamos. Como tínhamos publicado há pouco tempo este artigo ótimo da Bárbara Castro, achamos que não valia a pena entrar no assunto de novo. E mais uma coisa: gostamos de separar o produto da empresa. O dono pode ser um imbecil, mas o produto é bom, inovador e popular, então vamos continuar falando dele e prestando serviço, certo?

Errado. Porque depois de um tempo descobrimos  que Whitney Wolfe, a ex-vice-presidente de marketing (aos 24 anos!) que está processando a empresa, perdeu o título de cofundadora porque ter uma mulher tão jovem como sócia “fazia o Tinder não parecer uma empresa séria”. Para quem lê em inglês, aqui está a queixa completa de Whitney.

Segundo a ação judicial, muito do que faz o Tinder ser tão popular com as mulheres (mais do que a maioria dos sites e serviços online de namoro) são ideias trazidas por essa menina de 24 anos que, por ter se envolvido romanticamente com seu chefe, perdeu sua participação societária no negócio.

Os sócios se defenderam em um comunicado dizendo que a queixa da moça tem uma série de imprecisões e erros, e que nunca discriminaram nenhum funcionário por idade ou gênero, mas não ofereceram provas nem contra argumentos às acusações.

É claro que lamentamos (até porque o Tinder sempre bomba os nossos acessos) mas ficou difícil separar o produto de seus criadores. Se o Tinder é um grande sucesso entre as mulheres – conectadas, tecnológicas ou não -, temos certeza que é porque muitas delas contribuiram com processo de criação e crescimento da empresa. Seja escrevendo o código mágico desse aplicativo que fez todo mundo dar uma chance ao algoritmo, seja indicando o poder do cardápio humano para esquecer um coração partido. Sem mulheres (lindas, feias, gordas, casadas, velhas e novas) os matches não aconteceriam, então nos parece no mínimo irônico menosprezar o gênero que compõe quase 50% da sua base de usuários.

Então aqui vai o nosso recado, querido Tinder: se uma “empresa séria” pode prescindir de mulheres na sua liderança, vocês estão criando uma tecnologia burra e inconsistente. Não vamos incentivar um boicote geral ao aplicativo, porque isso vai muito da consciência de cada uma. De nossa parte, vamos continuar acompanhando a cobertura do caso, mas não iremos mais falar do app no Ada até ficar claro o que aconteceu.

Um abraço,

Natasha e Diana

Foto: Diana Assennato Botello

Por que a vida de todo mundo no Facebook parece melhor que a sua

Já dizia Chico Buarque: Procurando bem/ Todo mundo tem pereba / Marca de bexiga ou vacina /E tem piriri, tem lombriga, tem ameba/Só a bailarina que não tem.

Mas nas redes sociais, nossos amigos são bem mais bailarina que todo mundo, já reparou? Vidas sociais bombando, relacionamentos perfeitos, famílias lindas, empregos ótimos.

O curta de Shaun Higton, “What’s on your mind?” fala justamente disso: como as pessoas editam sua vida no mundo online para parecer muito mais interessante do que realmente é:

Para lembrar da próxima vez que bater aquela invejinha da suposta vida maravilhosa de alguém no Facebook ou no Instagram: as pessoas são bem mais complexas do que a imagem que elas querem construir de si no mundo online.

Via Gizmodo.

Tumblr que estamos amando: Tinder na Copa

VAI TER COPA SIM! Mas se depender desse tumblr que descobrimos, o Tinder na Copa, podia ter até duas!!!

A designer paulistana Carol Chang, de 28 anos, teve a ideia de criar o Tinder na Copa depois que ela e algumas amigas perceberam seus Tinders andavam bem mais floridos, e a causa era a quantidade de estrangeiros vindo ao Brasil por causa da Copa do Mundo. Em vez de trocar printscreens dos mais bonitinhos entre elas, resolveram divulgar essa boniteza toda para o mundo. Olhem só alguns exemplos:

 

tindernacopa8 tindernacopa5

tindernacopa4tindernacopa7tindernacopa2

(Tem aqueles que gostam de posar com nativos, o aventureiro, o profissional, o praieiro e um “procurando o amor da vida”. Arrã, Christopher, tamos sabendo.)

O tumblr tem um mês de vida, mas foi descoberto mesmo no início de junho, e nos últimos meses as contribuições explodiram, conta Carol.

Os países de origem estão bastante variados, mas Carol diz que surgem bastante australianos e franceses. Entre as cidades que mais mandam colaborações, estão São Paulo (por causa da abertura da Copa amanhã), Rio de Janeiro, Manaus e Belo Horizonte.

Mas não pensem que ela só recebe printscreen de homem bonito, não. “Tem muita menina brasileira me mandando selfie querendo se promover, mas essa não é a ideia do tumblr.” Outra pergunta popular: como faz para ver esse ou aquele cara no Tinder? “É sorte, né.”  A própria Carol já saiu com dois estrangeiros que conheceu no Tinder, um francês e outro americano.

A resposta dos “retratados” no Tumblr também tem sido bem-humorada. Carol conta que um deles viu seu perfil do Tinder em um site estrangeiro, e escreveu para ela, mas levou a coisa na esportiva. Afinal, é época de bola em campo, fazer gol e correr pro abraço, não é mesmo?

Fotos: Reprodução Tinder na Copa

Apple divulga novo iOs 8 e OS X 10.10 Yosemite

Crédito: reprodução
Crédito: reprodução

Foram quase duas horas de piadinhas de programador, telefonemas e mensagens de texto ensaiadas, e muito blábláblá, mas veio a novidade: a Apple lançou hoje as novas versões de seus sistemas operacionais para computadores e dispositivos móveis, o OS X 10.10 Yosemite e o iOS 8, para iPhone e iPads, durante a conferência para programadores WWDC (WorldWide Developers Conference), em São Francisco.

As novidades não foram tão bombásticas quanto a mudança radical do design do iOS 7 no ano passado, mas a tendência de integrar todos os dispositivos foi definitivamente consolidada, e é fato: a Apple vai tentar matar aplicativos poderosos como o Whatsapp. Alguns rumores, como o aplicativo de fitness, foram confirmados, mas outros, como um smartrelógio como o do Google, ainda não. Também não foi dessa vez que atualizaram os Mapas, mas… PAREM AS ROTATIVAS: Siri em 22 novas línguas! Estamos tentando descobrir se português está entre elas. Por enquanto, vamos à principais novidades:

OS X 10.10 Yosemite

Crédito: reprodução
Crédito: Reprodução

Ficou parecidinho com o ioS 7, ícones mais chapados e transparências. Ganhou um centro de notificações como o do iPhone e do iPad, no qual podem ser instalados widgets. O software de email suporta anexos pesados, de até 5 gigasbytes (se o email do destinatário não suportar, o sistema automaticamente manda um link para download), e você pode rabiscar e marcar emails e anexos. O serviço de busca Spotlight agora faz buscas não só na máquina mas também na web.

Mas o que realmente chamou a atenção foi o recurso chamado Continuidade: agora o seu Mac, iPhone e iPad conversam entre si direto, sem precisar de interferência. Por meio dos serviços Airdrop (que reconhece dispositivos Apple nas redondezas) e iCloud (serviço de armazenamento de arquivos online da Apple), você pode começar a escrever um email no iPad, por exemplo, e terminar no Mac. Do mesmo jeito, se você estiver sem wifi, o Mac descobre sozinho se seu iPhone está por perto e conecta direto à rede 3G dele (hoje em dia, você precisa manter liberar via as configurações do Acesso Pessoal). A integração com o celular é tão grande que você pode mandar SMS (até para quem não tem iPhone) direto do celular e TCHARAM, também fazer ligações telefônicas.

iOS 8

Dessa vez, nenhuma grande mudança de design e sim pequenas melhorias que facilitam a vida do usuário. Siri vai poder ser acionada direto com um comando de voz, e ganhou versões em outros 22 idiomas (ainda não conseguimos confirmar se português está entre eles).

A central de notificações ficou mais interativa — vai ser possível responder a mensagens, por exemplo, direto dela ou da tela bloqueada. O teclado vai ganhar uma função conhecida pela turma do Android: previsão de palavras, o que vai facilitar bastante a digitação (e esse sim vai funcionar em português).

O aplicativo de Mensagens ganhou funcionalidades de grupo muito parecidas com o Whatsapp, entre elas a possibilidade de mandar arquivos de audio e vídeo e silenciar um grupo muito ativo. Já o email ganhou mais comandos de gestos, o que vai facilitar a vida para apagar e marcar emails.

O aplicativo de fitness também foi anunciado:  é o do ícone de coração da foto acima vai se chamar Health (e não Healthbook, como diziam os rumores), monitorará sinais vitais diversos e poderá ser usado com outros aplicativos de terceiros, como os de corrida da Nike. O aplicativo de Fotos vai ganhar busca, maior integração com o iCloud e recursos mais sofisticados de tratamento de imagem.

Também foram anunciados novos recursos para desenvolvedores, como melhor integração entre aplicativos (um software poderá usar recursos de outro — por exemplo, filtros do Instagram em outros apps de fotografia), melhorias para games e um pacote de recursos para apps de automação doméstica. Além de uma nova linguagem de programação para Apple, chamada Swift.

Ambos os sistemas operacionais serão gratuitos e estarão disponíveis a partir de setembro. Se você quiser testar o Yosemite antes de todo mundo, é possível se inscrever para um programa beta neste link aqui.

Aplicativo de iPhone detecta câncer de pele melhor que muito médico

Crédito: Universidade de Houston
Dermoscreen avalia lesões na pele que podem ser malignas. Crédito: Universidade de Houston

Um app para iPhone criado pela Universidade de Houston, nos Estados Unidos, consegue avaliar pintas, verrugas e lesões na pele e determinar se são malignas, o que poderia melhorar muito o diagnóstico e tratamento de milhões de pessoas que vivem em regiões com pouco acesso a médicos.

Claro que ele não faz isso com a câmera do celular (que a gente sabe que melhorou muito de algumas versões para cá mas ainda não é perfeita). É preciso um acessório especial, chamado dermoscópio, que usa lentes de aumento e ilumina a pele a ser fotografada, para conseguir uma avaliação mais precisa.

Segundo o criador do aplicativo, chamado Dermoscreen, o professor de engenharia George Zouridakis, testes iniciais indicaram uma precisão de diagnóstico de 85%, similar a de dermatologistas e melhor que a de clínicos gerais. Se o resultado do Dermoscreen é positivo, o paciente é imediatamente encaminhado para um especialista.

O risco de falsos negativos (quando o câncer existe mas não é detectado pelo software) existe, e por isso o app ainda está em fase de testes na universidade, mas sua patente para o diagnóstico de melanoma, um dos mais letais tipos de câncer, já foi emitida pelo governo dos Estados Unidos.

Além disso, a invenção pode ser usada em outros tipos de doenças dermatológicas fatais: os Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos doaram mais de 400 mil dólares (cerca de 885 mil reais) para testar o Dermoscreen no diagnóstico da úlcera de Buruli, uma doença bacteriana que destroi a pele, que é comum na África subsaariana.

A ideia de usar smartphones para diagnosticar doenças está cada vez mais comum, e só mostra o poder de processamento de dados desses aparelhinhos que vivem jogados na bolsa ou mochila. Existem várias ferramentas nesse sentido pipocando pelo mundo e até no Brasil, como a de Vitor Pamplona, pesquisador ligado ao MIT, que em 2011 criou um aplicativo semelhante para o diagnóstico de catarata.

Via Recode.

Assine a newsletter do Ada:

Fim da promoção do Deezer!

Ontem encerramos a promoção do Deezer, obrigada pela participação de todos! Os ganhadores das contas Premium+ foram notificados por email. Se não foi dessa vez, não se preocupe, tem mais coisa bacana vindo por aí. Para participar das próximas promoções, basta se inscrever na newsletter do Ada. A gente garante que não vai entupir sua caixa postal e você só vai receber coisa bacana que vai te conectar com o mundo.

Então se você ainda não se inscreveu, tá aqui a sua chance:

E como a gente não aguenta carinha triste, eis aqui de novo nosso mimo: a playlist das editoras!

 

 

Mink promete às mulheres imprimir maquiagem em casa

Se você gostar de make um pouquinho que seja, já deve ter acontecido de ver o batom ou a sombra de alguém e querer para você. Quando é em uma amiga, fica fácil: é só perguntar, pegar o nome e quando der, comprar (ou encomendar). Mas imagine se você pudesse tirar uma foto daquela cor e mandar imprimir em casa?

3d-makeup-printer
Grace Choi apresenta sua impressora de maquiagem, a Mink. Crédito: Reprodução.

Essa é a proposta da Mink, uma nova empresa que se apresentou em um evento de tecnologia esta semana em Nova York. Grace Choi, a fundadora da companhia, diz que com uma impressora de jato de tinta, em breve você mesma poderá ter o produto que quiser, na hora que quiser. E a ambição é grande: quebrar grandes lojas de cosméticos premium, como a Sephora.

Olha como vai funcionar: você tira uma foto da make que gostar, sobe no computador (ou puxa uma da internet, mesmo, dá para fazer até com o Youtube), separa a cor com a ajuda de um editor de imagens (o Paint do Windows resolve), e manda imprimir na impressora da Mink.

Veja as fotos abaixo:

 

Crédito: Techcrunch Disrupt
Grace escolheu uma sombra rosa para demonstrar sua invenção. Crédito: Techcrunch Disrupt
Depois de escolher a cor, ela manda imprimir… Crédito: Techcrunch Disrupt
Grace mostra a sombra impressa pelo aparelho. Crédito: Techcrunch Disrupt
… e eis a sombra impressa na hora. Crédito: Techcrunch Disrupt
Aí está, da internet direto para sua necessaire. Crédito: Techcrunch Disrupt.

Grace diz que a princípio a máquina poderá imprimir sombras e batons, mas não descarta outros produtos, como bases. Segundo ela, é só uma questão de adaptação do produto, como colocar diferentes cartuchos de tinta.

As vantagens? Fora o custo da impressora (estimados em torno de 300 dólares), os produtos impressos nela serão bem baratos, com preços finais concorrentes aos de maquiagem de farmácia. O principal público será o adolescente, e o júri do evento já conseguia imaginar “festas de maquiagem” promovidas pelas meninas em torno de uma impressora Mink. O discurso de Grace durante a demonstração foi muito baseado nas margens de lucro absurdas das companhias de cosméticos, e no empoderamento que sua invenção pode dar às mulheres, especialmente às mais jovens: “O importante é que as meninas vão aprender que a definição de beleza é algo que elas devem controlar, e não corporações.”

Por enquanto, a Mink é só uma apresentação. Grace procura parceiros para o desenvolvimento da impressora e dos produtos, e não há previsão para a sua chegada ao mercado, mas a premissa é atraente: quem gosta de maquiagem premium pode não aderir de primeira, mas a ideia de ter um batom ou sombra diferentes e baratinhos, na hora que quiser, com certeza vai chamar a atenção de muitas mulheres.

Aqui está a apresentação completa da Mink, em inglês:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Via Techcrunch Disrupt.

Continue reading “Mink promete às mulheres imprimir maquiagem em casa”

11 truques bacanas para iPhone

Cá entre nós, um iPhone (ou smartphone) funciona como um cérebro de várias maneiras. É uma extensão da nossa memória (quantos números de telefone recentes você lembra de cor e quantos amigos você jamais teria como contatar se sua lista de contatos fosse apagada?), raciocina e faz cálculos para você (levante a mão quem não vive sem a calculadora do celular!) e mais importante, exatamente como o cérebro, a gente nunca usa todo o potencial dessa maquininha.

O site americano Buzzfeed compilou uma lista de truques e manhas para iPhone e nós separamos as mais legais:

(E sim, a versão Android desse post tá no forno, não vamos deixar ninguém na mão!)

1 -Para carregar bateria mais rapidamente

Crédito: Natasha Madov
Crédito: Natasha Madov

Coloque o telefone em modo avião e ele carregará em metade do tempo. Tcharan!

2 – Troque seu código de bloqueio de tela de números para palavras:

Crédito: Natasha Madov
Crédito: Natasha Madov

– Vá em Ajustes > Código (fica no grupo de ajustes que começa com Geral)

– Desligue o ajuste que diz “Código Simples”

– Uma tela nova vai aparecer pedindo para que você mude seu código, junto com um teclado completo e você pode escolher uma palavra que faça mais sentido para você do que um grupo de números. Da próxima vez que você desbloquear sua tela, o teclado completo vai aparecer.

3 – Veja os horários que suas mensagens de texto foram enviadas

Serve tanto para iMessage quanto mensagens de texto normais. Simplesmente toque no balãozinho e puxe para a esquerda.

4 – Chacoalhe o aparelho para apagar o que você digitou e não quer enviar

foto 3foto 4

Se você digitou algo que se arrependeu antes de enviar, não precisa apagar letra por letra. Chacoalhe o telefone, e uma janela “Desfazer digitação” vai aparecer. Se você quiser recuperar o texto depois de desfeita a digitação, chacoalhe o aparelho de novo que aparece uma janela “Refazer digitação”.

5 – Veja sua agenda com mais detalhes

A visualização padrão do calendário do iPhone é a do dia, mas para ver rapidamente parte da sua semana, coloque o telefone na horizontal. (Mas só funciona se a orientação vertical do aparelho não estiver bloqueada).

6 – Ativar o Caps Lock

A gente vai contar, mas você vai prometer que não vai abusar das maiúsculas e ESCREVER TUDO ASSIM DE AGORA EM DIANTE, tá? É só tocar duas vezes no botão shift do teclado, aquela com uma setinha e pra voltar pro normal, um toque simples no Shift de novo. Se não funcionar, vá em Ajustes > Geral > Teclado e selecione Ativar Fixar Maiúsculas. Mas ó, lembra do combinado, tá?

7 – Cheque nivelamento do quadros e móveis

foto 2
Crédito: Natasha Madov

Precisa saber se aquele móvel, quadro, ou qualquer coisa está nivelado? Olha que utilidade boa para a Bússola. Depois de calibrá-la, deslize para a esquerda e descubra tudo que está torto na sua casa.  A tela fica verde apenas quando o celular estiver a 90 graus na vertical ou 180 graus na horizontal.

8 – Proteja compras de aplicativos com senha

Crédito: Natasha Madov
Crédito: Natasha Madov

Particularmente útil para quem tem filho pequeno que adora aplicativo infantil espertinho. Vá para Ajustes > Geral > Restrições, acione Ativar Restrições, crie um código (de preferência diferente do código de bloqueio do seu telefone) e desabilite “Compras dentro do App”. Também serve para quem não tem auto-controle com joguinhos e quebra a banca comprando mais vidas e dicas.

9 – Três truques da Câmera

Mantenha o obturador da câmera do iPhone (aquele botão redondinho) pressionado para tirar fotos em sequência e salvá-las todas no celular. Especialmente útil ao fotografar coisas em movimento (como bebês e pets)

Já para evitar fotos tremidas, é legal segurar o telefone com mais firmeza e tirar as fotos usando o botão de volume de cima (o mais perto do botão de mudo), que também funciona como obturador. Assim, você consegue segurá-lo quase como uma câmera normal.

Agora vamos ensinar o grande truque do selfie: o fone de ouvido. Plugue o fone de ouvido (o da Apple, que vem com o iPhone) no telefone, e pressione o mais no botão de volume para clicar fotos. Desse modo você não precisa ficar esticando o braço e fazendo malabarismo para tirar fotos de si mesma. 😉

Tem outras dicas e macetes? Conte nos comentários!